Mara Maravilha afirmou que está sofrendo bullying

Mara Maravilha entrou para o time da cantora Joelma e, assim como a vocalista da banda Calypso, perdeu a oportunidade de ficar calada!
Durante o programa “Morning Show”, na Rede TV!, Mara Maravilha, que agora é evangélica (obvio!), defendeu o deputado e pastor homofóbico Marco Feliciano (PSC-SP), apoiou o projeto de “cura gay” e, como se já não bastasse, classificou gays e lésbicas como ‘aberrações.


“Têm muitos pais, muitas mães, muitas pessoas que não concordam com essa aberração. Eu não acho bonito nem um homem e uma mulher ficarem se atracando, esse tipo de coisa é particular. Imaginem duas mulheres, dois homens, em público? Eu não acho bonito. Agora, se acontecer de eu presenciar uma cena destas, se estiver me incomodando, eu não vou fazer baixaria, eu me retiro”, declarou.
A ex-apresentadora disse ainda que conhece muitos gays que querem “se livrar” da homossexualidade.
“Eu conheço muitos homossexuais que querem a cura, que queriam viver livre disso. Mas, isso é de cada um. Essa discussão tem um outro lado também. Nós, que não concordamos com muitos comportamentos, estamos sendo vítimas de preconceito. Eu não concordo com essa aberração”, ressaltou.
A cantora, que defendeu ainda o pastor Marco Feliciano, afirmou que acredita na “cura do impossível”, referindo-se ao projeto recém aprovado na Comissão de Direitos Humanos da Câmara, que dá direito a psicológos a realizarem terapias de “reversão” da sexualidade.
“Muitos pensam igual ao pastor Feliciano. Eu, particularmente, gosto muito do pastor Marco Feliciano e o respeito muito. E, assim como ele, eu e todos nós podemos ter as nossas opiniões. Você tem que respeitar o gay e tem que respeitar também a opinião de quem não pensa como o gay”, disse.
“Eu acho que ser gay é uma opção, é uma escolha. Essa cura pode ser mental, espiritual, depende da forma. Eu mesma já vivi vários tipos de cura na alma. Eu conheço muitos homossexuais que querem a cura. É de cada um”, completou.
Até para Daniela Mercury, que recentemente assumiu o romance com a jornalista Malu Verçosa, sobrou. “Tem gente que pensa assim, ‘Vou dar um beijo aqui na boca da minha companheira porque quero me promover com essa causa’. Não dá muito tempo, a pessoa posa do lado de um homem porque só quer mesmo é mídia.”
Logo após a exibição do programa, Mara Maravilha foi se explicar em seu perfil no Twitter. A cantora disse que foi mal interpretada e que acredita na liberdade de expressão.
“Gente estão me interpretando mal será que neste pais aonde os homossexuais pedem liberdade de expressão nós heteros não o podemos ter”, escreveu. Em seguida, a cantora afirmou que está sofrendo bullying.
“Não vou me intimidar pois não ofendi ninguém… Isto é bulling (sic)! Como fizeram com outra colega… Eu não peço pra sair não”, disse.

Imprimir artigoGuardar como PDF
Postar um comentário
>