Com emendas de Manoel Junior são aprovadas as implantações de Campis da UFPB em Guarabira e Pedras de Fogo

No Brejo paraibano, o campus de Guarabira terá um Centro de Medicina e Saúde Pública com os cursos de Medicina; Enfermagem; Nutrição e Segurança Alimentar; Licenciatura em Química da área de Saúde; Licenciatura em Ciências Biológicas e Tecnologia em Radiologia.

O deputado Manoel Junior (PMDB-PB) coordenador da Bancada Federal da Paraíba no Congresso, conseguiu aprovar as duas emendas de acréscimo de metas apresentadas por ele à Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2014, aprovado nesta semana pela Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização (CMO).
 Cada um dos 12 deputados federais e dos três senadores paraibanos teve direito a apresentar duas emendas de acréscimo de metas. Manoel Junior priorizou a construção de mais dois campi da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) no Estado, especificamente, nos municípios de Guarabira e Pedras de Fogo. A outra emenda aprovada foi para a construção de uma ponte sobre o Rio Paraíba com extensão de aproximadamente dois mil metros, ligando os municípios de Lucena a Cabedelo.
 Segundo Manoel Junior, a expansão da UFPB para Pedras de Fogo será fundamental para o desenvolvimento socioeconômico de mais de 50 municípios da Paraíba. Segundo o peemedebista, serão mais de 700 mil pessoas diretamente beneficiadas, nas áreas de ensino, pesquisa e extensão.
 O campus de Pedras de Fogo contará com o Centro de Formação Tecnológica e Social e ofertará cinco cursos de tecnólogos: Tecnologia da Produção Agroindustrial; Tecnologia da Pequena e Média Produção Agropecuária; Tecnologia da Informação e Computação; Tecnologia da Gestão Social e Comunitária, além de Bacharelado em Ciências Contábeis.
 No Brejo paraibano, o campus de Guarabira terá um Centro de Medicina e Saúde Pública com os cursos de Medicina; Enfermagem; Nutrição e Segurança Alimentar; Licenciatura em Química da área de Saúde; Licenciatura em Ciências Biológicas e Tecnologia em Radiologia.
 Segundo Manoel Junior, a implantação dos novos campi será um divisor de águas no nosso Estado e consolidará o Litoral Sul e Brejo Paraibano como polos de desenvolvimento capaz de fomentar a prosperidade duradoura que a Paraíba tanto necessita.

Ponte interligando Cabedelo a Lucena

Segundo o parlamentar, a ponte é a melhor alternativa para solucionar o problema do transporte de carga na Paraíba. “Essa ponte terá aproximadamente 2 km de extensão e ligará a BR 230, em Cabedelo à PB 025, na praia de Costinha, no município de Lucena”, justificou.
 Para Manoel Junior, a obra vai permitir ainda, a interligação da BR 101 ao Porto de Cabedelo, mediante a utilização da Rodovia Estadual PB 025 (que deverá ser federalizada) e vai desafogar o trânsito e o tráfego de caminhões na região metropolitana.
 De acordo com o peemedebista, a construção de uma ponte interligando o Litoral Norte e o Litoral Sul da Paraíba representa um passo importante para o desenvolvimento do nosso Estado, pois além de encurtar distâncias, diminuir o fluxo de veículos pesados na região metropolitana, vai ampliar os acessos terrestres ao Porto de Cabedelo, contribuindo consideravelmente, para o aprimoramento dos serviços prestados.
 Foram aprovadas ainda, 46 emendas ao texto da LDO apresentadas pelo peemedebista.
 A LDO tem duração de um ano e orienta a elaboração dos orçamentos fiscais e da seguridade social e de investimento do Poder Público, incluindo os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. Bem como, das empresas públicas e autarquias. Seu objetivo principal é sintonizar a Lei Orçamentária Anual – LOA com as diretrizes, objetivos e metas da administração pública, estabelecidas no Plano Plurianual.

Emendas da Bancada:

Segundo Manoel Junior, foram aprovadas quatro das cinco emendas coletivas que Bancada da Paraíba, teve direito a apresentar.
 As emendas aprovadas contemplam a construção, implantação, recuperação e modernização da infraestrutura do Porto de Cabedelo; a construção de um Porto em Águas Profundas no Estado Paraíba; a construção do Aeroporto de Cargas em Pedras de Fogo e a construção de um contorno rodoviário no município de Campina Grande, na BR 230.
“Infelizmente, a emenda que estabelecia como meta, a construção de um ramal da Ferrovia Transnordestina na Paraíba foi rejeitada”, explicou Manoel Junior. “Independente de cor partidária, a Bancada brigou até o último momento, para que o nosso Estado fosse incluído na Transnordestina”, lamentou.
 O peemedebista reforçou a necessidade da Paraíba ser incluída na Transnordestina, como uma das alternativas para super as deficiências logísticas na Região Nordeste e a importância da ferrovia para superação de questões econômicas no Semiárido nordestino.

Assessoria de imprensa

Imprimir artigoGuardar como PDF
Postar um comentário
>