49% dos paraibanos não têm esgoto e 99% têm energia elétrica, diz Pnad


Um total de 600 mil casas têm rede de esgoto e 1,1 milhão têm eletricidade.
Pesquisa do IBGE apontou melhorias mínimas sobre 2011.





Apenas metade dos domicílios da Paraíba tem acesso à rede de saneamento básico, enquanto 99,8% possuem rede de iluminação elétrica, de acordo com os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2012 divulgados nesta sexta-feira (27). Segundo o instituto, o crescimento dos índices entre 2011 e 2012 foi de apenas 0,8% para a rede de esgoto e 0,1% para a energia elétrica.

Em relação aos outros estados da federação, a Paraíba tem a 7ª melhor rede de esgoto do país, pior apenas que Minas Gerais (77,3%), Espírito Santo (67,7%), Rio de Janeiro (77,9%), São Paulo (91,1%), Paraná (57,6%) e o Distrito Federal (85,2%).

Segundo o levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), dos mais de 1,181 milhão de domicílios existentes na Paraíba, apenas 600 mil têm acesso ao saneamento básico, representando 50,1% do total. O número representa um crescimento de apenas sete mil novas casas com rede de esgoto no intervalo entre as duas pesquisas.

Já 1,178 milhão de casas possuem rede de energia elétrica, deixando 0,2% dos domicílios no escuro. O número de domicílios com acesso a iluminação diminuiu em relação à estatística anterior, quando o censo registrou 1,181 milhão de casas. O índice melhorou 0,1% porque em números absolutos aumentou de 1,184 milhão para 1,181 milhão a quantidade de domicílios na estatística do IBGE na Paraíba.

Quanto ao acesso à iluminação elétrica, Pernambuco, Alagoas, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul tem índice de 99,9% e Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo e Distrito Federal tem cobertura de 100% dos domicílios.

O G1 procurou a Cagepa, empresa responsável pelos serviços de água e esgoto no estado e, até as 14h, a assessoria não deu retorno com informações sobre projetos de ampliação da rede de esgoto.


http://g1.globo.com/pb/paraiba/

Imprimir artigoGuardar como PDF
Postar um comentário
>