Saiba quais os municípios que terão o serviço de internet banda larga de maior qualidade e velocidade a baixo custo


O aumento da capacidade de consumo de novas tecnologias (especialmente, smartphones e tablets) somada à crescente demanda por informação dos brasileiros estão ampliando um antigo déficit de infraestrutura para um dos setores mais pujantes da economia mundial: o de telecomunicações. Neste âmbito o senador paraibano destaca a recente conquista de seus pleitos junto a Telebras que garantiu em 120 dias a rede de telecomunicações de fibra óptica a mais de 63 municípios paraibanas, logo após o fechamento de um contrato com um provedor regional.

Segundo Vital, essa informação servirá, em especial, aos provedores interessados em oferecer um serviço de internet banda larga de maior qualidade e velocidade a baixo custo. Constam na relação dos municípios paraibanos as cidades de: Alagoa Grande, Alagoa Nova, Alhandra, Arara, Araruna, Areial, Aroeiras, Bananeiras, Barra de Santana, Bayeux, Belém, Boa Vista, Boqueirão, Borborema, Caaporã, Cabedelo, Cacimba de Dentro, Caiçara, Campina Grande, Casserengue, Caturité, Conde, Cruz do Espírito Santo, Cuité, Damião, Dona Inês, Duas Estradas, Esperança, Fagundes, Gado Bravo, Ingá, Itatuba, Jacaraú, João Pessoa, Juarez Távora, Lagoa de Dentro, Lagoa Seca, Logradouro, Lucena, Massaranduba, Matinhas, Montadas, Nova Floresta, Pedras de Fogo, Pirpirituba, Pitimbu, Pocinhos, Puxinanã, Queimadas, Pedro Régis, Riachão, Riachão do Bacamarte, Santa Rita, São Miguel de Taipu, São Sebastião de Lagoa de Roça, Sapé, Serra da Raiz, Serra Redonda, Serraria, Sertãozinho, Sobrado, Solânea e Campo de Santana.

Vital do Rêgo destaca que a iniciativa faz parte do Programa Nacional de Banda Larga (PNBL), por meio de contrato com a estatal e que tem por objetivo massificar o acesso a serviços de conexão à internet em banda larga, acelerar o desenvolvimento social e econômico e reduzir as desigualdades social e regional.




Qualidade nos serviços de banda larga - O senador Vital que já apresentou no Senado Federal um Projeto de Lei do Senado (PLS 117/2012) que disciplina a instalação de antenas que possibilitem a expansão de redes para atender a oferta de serviços de telecomunicações e já tem a simpatia do Ministério das Comunicações, da Agência Nacional de Telecomunicações e de entes privados, reafirma que a proposição tem por finalidade padronizar a instalação da infraestrutura de telecomunicações. “O Brasil precisa ter diretivas para tornar o trabalho diário mais eficaz e eficiente, tendo em visa a obrigação de implantar uma infraestrutura enorme nos próximos anos”, afirmou o senador.

Esta “harmonização”, segundo o presidente da Telebrasil, Antonio Carlos Valente da Silva, contribui para “criar uma maneira mais simples de licenciamento” e, em extensão, do cumprimento de metas que levem a melhoria dos serviços prestados pelas operadores de telefonia móvel. “As operadoras têm todo o interesse e obrigação de cumprir com as suas metas de atendimento e de qualidade. Para tanto, serão necessárias milhares de antenas adicionais”, afirmou.

Por fim o parlamentar paraibano relatou que o governo federal incluiu entre as prioridades de investimento em infraestrutura o PNBL, que visa assegurar a expansão da oferta de redes e serviços de telecomunicações a taxas não inferiores a 1Mbps (megabit por segundo) para o usuário final, com vistas a disseminar o acesso à internet com qualidade.



Assessoria

Imprimir artigoGuardar como PDF
>