Santa Rita: Reginaldo Pereira anuncia 3 mil casas


O prefeito Reginaldo Pereira assumiu a chefia do Executivo em Santa Rita há pouco mais de uma semana, mas já tem o que comemorar. Na tarde de ontem, o gestor anunciou a conquista de recursos para a construção de três mil casas populares no Município. As obras serão financiadas com verbas destinadas pelo Governo do Estado e pelo Governo Federal. 

 Reginaldo alardeou uma situação caótica logo que tomou posse como prefeito de Santa Rita, mas garante que tem buscado focar no que pode fazer de melhor pela população. “A prefeitura não possui recursos próprios para investimentos. Os investimentos de um prefeito têm que ser buscado em Brasília e na Capital. Para isso não vai me faltar vontade e disposição”, declarou. 

 Correr atrás dos recursos tem sido sua meta e ele garante que já bateu em muitas portas, o que o credencia a mostrar resultados. O primeiro deles será a construção de três mil moradias populares, conseguidas com o governador Ricardo Coutinho e com o ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro. “Um fato como este nunca foi visto em um tempo tão curto de gestão”, ressaltou. 

 E as obras para Santa Rita não devem parar por aí. Reginaldo revelou que também conseguiu recursos para a realização de obras de pavimentação e drenagem e outras obras como Hospital Metropolitano de Emergência e Trauma e a estrada que liga Livramento a Forte Velho, ambos financiados pelo Estado. “O Governo garantiu que pretende investir ao menos R$ 100 milhões em Santa Rita nos próximos dois anos”, adiantou. 

 Cidade não terá Carnaval este ano 

 Uma decisão que pode não agradar a população é a de não promover uma festa de Carnaval. De acordo com Reginaldo Pereira, os eventos não acontecerão devido ao momento financeiro do município, que possui muitas dívidas.“Seria uma grande irresponsabilidade gastar com festas agora. Por mais que entendamos a importância de se investir em cultura, não podemos esquecer que Santa Rita acumula dívidas de R$ 300 milhões”, lembrou. 



 Os problemas financeiros também influenciaram no preenchimento dos cargos públicos, onde as contratações foram limitadas a pontos essenciais. “Estamos remanejando os concursados e efetivos para os órgãos e contrataremos apenas se for extremamente necessário. Os amigos e apoiadores precisarão entender que o momento é de colocar a casa em ]ordem”, declarou. 

 As dívidas mais críticas são referentes à previdência, onde a Prefeitura deve R$ 150 milhões. Ao serviço de coleta de resíduos, o município deve R$ 50 milhões, além dos R$ 10 milhões em salários atrasados e outras despesas. Colocar as contas em dia fica difícil com a receita anual de R$ 8 milhões e a necessidade de quitar uma folha salarial de R$ 5 milhões. 

 Apesar das dificuldades, Reginaldo garante que vai tentar pagar tudo em dia. “Vamos nos acertar com a previdência, a coleta de lixo e também com os funcionários”, garantiu. Além disso, ele pretende cumprir com o repasse do duodécimo para a Câmara Municipal, onde não conseguiu eleger um presidente. “A maioria dos vereadores votou comigo, mas isso não se converteu em votos para o meu candidato na Câmara. Mesmo assim tenho certeza que na hora oportuna estaremos todos de mãos dadas”, previu.

 Bayeux em Foco com Jornal Correio

 Fonte: http://www.bayeuxemfoco.com.br/notic...mil-casas.html

Imprimir artigoGuardar como PDF
>