Campinense e Grêmio Serrano podem receber R$ 501 mil pela negociação de Hulk

O Campinense pode estar perto de receber 192 mil euros, o equivalente a R$ 501 mil (cotação do euro a R$ 2,61). Pelo menos é o que confirmou o presidente do clube, William Simões.

O valor seria referente ao Mecanismo de Solidariedade da Fifa envolvendo a venda do atacante paraibano Givanildo Hulk, que foi negociado pelo Porto de Portugal por 60 milhões de euros (cerca de R$ 153 milhões) para o Zenit da Rússia.

Compensação financeira instituida pela Fifa no início da década de 2000, o mecanismo visa restituir percentuais em dinheiro aos clubes formadores de atletas, considerados até então alijados do processo de transferências internacionais.

Conforme o Regulamento de Transferências publicado no site da entidade, “se um profissional se transfere durante o curso de seu contrato, 5% do montante deve ser deduzido, por seu novo clube, a todos aqueles envolvidos no treinamento e educação do atleta ao longo dos anos situados entre o 12º e 23º aniversários”. A legislação versa ainda que se um jogador fica menos de um ano no clube formador, o cálculo se dá pro rata.

É nesse último caso que se enquadraria o Campinense, estando incluído dentre as agremiações pelas quais Hulk passou quando jovem: Grêmio Serrano (Serra Redonda-PB), São Paulo-SP, Vitória-BA e Kawasaki Frontale do Japão.

Em novembro do ano passado, o clube de Campina Grande publicou em seu site oficial fotos de Hulk com a camisa da Raposa. As imagens teriam sido registradas entre 2000 e 2001, quando o atacante tinha 15 anos. De posse das fotografias, o presidente William Simões procurou o advogado carioca Fernando Lamar, o qual passou a pleitear o suposto direito do Campinense junto aos órgãos competentes.

Na noite desta quarta-feira (20), a reportagem de PARAIBAONLINE apurou que o Zenit teria sinalizado positivamente para a situação da Raposa e os 192 mil euros referentes aos 11 meses que Hulk possivelmente esteve no rubro-negro estariam perto de ser depositados.

- Nosso advogado Fernando Lamar sempre esteve atento a esse assunto e tanto no final do ano passado como no início desse ano nos trouxe respostas positivas. Faltam alguns detalhes burocráticos, mas tudo indica que deveremos receber essa percentagem. Eu prefiro ter cautela. Estou focado com todos os que fazem o Campinense na Copa do Nordeste - explicou o mandatário do clube, William Simões.

O dinheiro chegaria para o Campinense dividido em três parcelas. Conforme o dirigente, 50% (96 mil euros) seriam depositados até o próximo dia 30 de março. Mais 25% (48 mil euros) caíriam na conta do clube até 30 de dezembro deste ano e o restante (mais 48 mil euros) apenas em dezembro de 2014. O intervalo entre as prestações pode ser justificado segundo o próprio parcelamento da negociação entre portugueses e russos.

Por dedução, o Grêmio Serrano, de Serra Redonda-PB, também receberia a mesma quantia que o Campinense. No entanto, a reportagem não conseguiu contato com os representantes da equipe, que está desativada.

A Federação Paraibana de Futebol (FPF) foi contactada e através da assessoria de imprensa, informou que até então não recebeu qualquer documentação referente a esse processo.




Paraibaonline

Imprimir artigoGuardar como PDF
>