PMJP vai plantar mais de cinco mil novas mudas este ano na Capital

cidade  de João Pessoa, é motivo de orgulho para a população da Capital da Paraíba. Toda a riqueza de fauna e flora que a Capital dispõe é protegida por lei, a Lei da Mata Atlântica.


 Nesta quinta-feira (21) quando é comemorado o Dia Internacional das Florestas, João Pessoa tem muito a comemorar. Para o ano de 2013, a Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) vai plantar 5.700 mudas de árvores em todos os bairros da cidade e também em áreas degradadas, com foco no Valentina de Figueiredo, Paratibe, Bessa, Bairro das Indústrias e Jardim Veneza, áreas com pouca cobertura vegetal. 

Estão sendo plantadas mudas de algodão da praia, aroeira da praia, jacarandá, ipê de jardim, leiteira, entre outras. Estão envolvidos no trabalho 15 profissionais da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semam), entre engenheiros florestais, técnicos agrícolas e jardineiros.

 O secretário de Meio Ambiente, Edilton Nóbrega, ressaltou a abertura para a população os espaços dos parques. “Estamos trabalhando para recuperar áreas verdes degradadas, limpando, instalando cercas de proteção, promovendo o replantio, sempre com o objetivo de levar a população a usufruir dessas áreas de forma sustentável. 

É preciso ocupar e estimular a consciência da preservação”, concluiu. Entre as áreas degradadas que são prioridade estão os remanescentes verdes, como os parques Augusto dos Anjos, em Gramame e Cuiá, no Cuiá além da mata ciliar do Rio Jaguaribe. 

O trabalho da arborização urbana inclui ainda o plantio nas Unidades de Saúde da Família (USF), nos canteiros de avenidas como Epitácio Pessoa, Hilton Souto Maior e ainda as calçadas residenciais, solicitadas pelos moradores. 


Pioneira - Com a consciência da preservação ambiental e conhecida por suas belezas naturais, a Capital foi pioneira, sendo a primeira cidade do Brasil a elaborar o Plano Municipal de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica, lançado em novembro de 2010, uma publicação de caráter técnico-científico, elaborada pelos técnicos da Diretoria de Estudos e Pesquisas da Semam, em parceria com a Fundação SOS Mata Atlântica.

 Marco regulatório da política ambiental da cidade, seguindo as orientações da Lei Federal da Mata Atlântica, o Plano mapeou todos os remanescentes, incluindo manguezais, restingas, florestas densas, unidades de conservação e parques. 

Preservação – Coordenado pela Semam, o Viveiro Municipal de Plantas Nativas produziu, no ano passado, 5.002 mudas de plantas nativas, utilizadas na arborização urbana e na recuperação de áreas degradadas da Capital e de outras cidades da Paraíba. As coletas das sementes para produção das mudas são realizadas nos fragmentos de Mata Atlântica na Paraíba. 

As mudas são preparadas sem uso de agrotóxicos e outros produtos químicos contaminantes. O Viveiro está localizado no Valentina Figueiredo, em frente ao Sesc Gravatá, fica aberto de segunda a sexta-feira, das 8h às 11h e das 14h às 17h. O telefone de contato é 3214-4936. O Livro Plano Municipal de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica pode ser acessado na internet pelo endereço: http://www.joaopessoa.pb.gov.br/secretarias/semam/plano-municipal-mata-atlantica/


Secom-JP

Imprimir artigoGuardar como PDF
Postar um comentário
>