10 Frutas Nativas que Curam

Marise Jalowitzki 

Quando leio livros ou matérias sobre Super Alimentos costumo ficar bastante decepcionada, porque insistem em valorizar alimentos importados como a maca, noni, goji, blue berri entre outros. 

Para mim Super Alimento é aquele que é da estação, maduro, fresco, integral e idealmente consumido cru. Sem acompanhamentos nefastos como o açúcar, adoçantes e laticínios. Nestas condições, 'oferceidão' pela natureza, pelo clima e solo do seu quintal, bairro, cidade ou estado, garanto que é 'O Super Alimento' que você mais precisa prestar atenção, sentir sua seu aroma, perceber sua cor, forma e chamado. 

Adoro esta frase dos Essênios: alimente-se somente do que
floresce ao alcance dos seus olhos.

Parabéns Marise por esta sua pesquisa e matéria!!!
Conceição Trucom 


Certamente você já inclui em seu cardápio diário o consumo de frutas, provavelmente fica com a maçã, a banana, vez por outra um morango, uma manga, talvez um mamão, goiaba ou maracujá. Tudo coisa boa. Hoje, porém, vamos dar uma olhadinha nas frutas nativas que, já recomendadas pelos nossos avós, agora também recebem o reconhecimento do Ministério da Saúde como Frutas que Curam. Se você quiser cultivar uma em seu quintal, procure por sementes em lojas especializadas. A super dica é a Sambalina Sementes de agricultor orgânico certificado. 

Boa Sorte!!! Além de estar preservando as coisas boas do planeta, também estará ajudando a SUA saúde!

A escassez de oferta das frutas nativas no mercado deve-se ao desconhecimento de suas propriedades, além do desmatamento e o uso crescente e indiscriminado de agrotóxicos  que promovem  a eliminação das árvores nativas. Principalmente nos grandes cultivos, onde a monocultura extingue todo o demais. Devido a isso, muitas plantas com potencial uso alimentar e farmacêutico estão em risco de desaparecer. 

A nossa alimentação cotidiana costuma ser pobre em nutrientes e não conhecemos as nossas matas.  A tendência dos cidadãos conscientes é o retorno à agroecologia (agricultura sem uso de agrotóxicos), onde a biodiversidade faz com que umas plantas ‘defendam’ as outras, naturalmente, das pragas e doenças que podem atacá-las.Mesmo nas cidades, recomenda-se um jardim “tipo matinho” onde as chamadas “ervas daninhas” naturalmente espantam os insetos predadores. 

Os estudos são desenvolvidos por várias universidades brasileiras, em parcerias com institutos internacionais. Os dados que apresentamos aqui são resultados de pesquisas obtidos principalmente pela USP – Universidade de São Paulo, conforme pode ser verificado nas fontes referenciadas ao final. 
Aqui vão algumas frutas nativas que fazem MUITO BEM! 

Abiu - deve ser comido maduro,
apenas o miolo
1)  Abiu
Também conhecido como Pau-de-curtume, maricão, nancito.
Propriedades terapêuticas: Contem proteínas, lípidos, vitaminas B e B2, vitamina C, fibras, e sais minerais tais como o ferro, o fósforo e o cálcio.
Indicações terapêuticas: Combate a anemia, o enfraquecimento.Deve ser comido maduro, quando a sua pele está toda amarela.
Origem – Brasil, região Norte, Amazônia.

Amora - rica em resveratrol, como todo fruto de cor roxa.
2)  Amora
Propriedades terapêuticas: Antioxidantes da família dos bisfenóis, além das vitaminas A, B1, B2 e C. Laxativa, sedativa, expectorante, refrescante, emoliente, calmante, diurética, antidiabético, antiinflamatória, tônica.
Indicações terapêuticas: Atua no combate ao câncer e doenças cardiovasculares. Dor de dente, regula a pressão sanguínea, tosse, inapetência, prisão de ventre, inflamações bucais, febre, diabetes, dermatoses, eczema, erupções cutâneas.
Origem: Nativa da Ásia, Europa, América do Norte e América do Sul. 
 
Araticum - come-se o miolo branco, sem a semente.
3)  Araticum



Também conhecido como Ariticum, fruta-do-conde, ata, pinha. Tem polpa branca e sabor extremamente doce. Dentro de cada 'baga' tem uma semente dura, marrom escura. Uma modificação genética, hoje comercializada com o nome de atemóia, apresenta um sabor mais ácido.
Propriedades terapêuticas: O araticum é um fruto que apresenta polpa adocicada, rica em ferro, potássio, cálcio, vitamina C, A, B1 e B2.
Indicações terapêuticas: As folhas e sementes do araticunzeiro são utilizadas para conter a diarreia, induzir a menstruação, além de usadas no tratamento de úlceras, cólicas, câncer de pele e reumatismo.
Origem – Brasil, especialmente no cerrado.  
 
Gabiroba - Casquinha meio dura, sabor agri-doce. 
4)  Gabiroba 
Também conhecido como Guabirova, araçá-congonha (do tupi: o que mantém o ser). 
MUITO legal descobri-la em algum passeio no asfalto! Há anos em que simplesmente não dá frutos. Parece que 'empestou'. No outro ano, floresce em um verde exuberante, enchendo novamente de frutos. Tenho um pé de dois anos, criado por semente, em 5º andar de apartamento. As plantas respondem positivamente ao cuidado que recebem. Toda a energia vital quer transformar-se em Vida! Ninguém pode dizer "Não tenho mão para plantas". Tem de haver perseverança!
Propriedades terapêuticas: Antioxidante – dez vezes maior que a amora e framboesa, por exemplo. 
Indicações terapêuticas: Previne contra tumores, elimina radicais livres. Adstringente e antidiarreico(A infusão das folhas é relaxante para aliviar dores musculares, através de banhos de imersão). 
Informações complementares
Origem: Brasil, especialmente nos cerrados das regiões Sul, Sudeste, Nordeste e Centro-Oeste.
 
Jabuticaba - os frutos nascem grudados no tronco. 
5)  Jabuticaba
Também conhecido como Guapuru fruta. Um dos espetáculos mais lindos para se contemplar pelo exótico dos frutos que nascem coladinhos nos troncos. Quando bate o sol sobre o roxo da casca, as bolinhas brilham qual pérolas e as craianças (de todas as idades) ficam enlouquecidas para pegar e chupar no pé. Muito lindo! A casca é que deve ser aproveitada como farinha, sucos, sorvetes. 
Propriedades terapêuticas: Antioxidante, antialérgico, é rico em ferro, fósforo, vitamina C e niacina (vitamina do complexo B) que facilita a digestão e ajuda a eliminar toxinas. 
Indicações terapêuticas: Previne contra tumores, problemas cardíacos, estabilizador do açúcar no sangue de diabéticos, prisão de ventre. 
Origem: Brasil, nativa da Mata Atlântica.
Uso medicinal: casca e polpa, especialmente a casca, que contém as antocianinas, que apresentam potente ação antioxidante, reduzindo a incidência de tumores e problemas cardíacos, varrendo as moléculas instáveis de radicais livres. 
Se a maior concentração de antocianinas está na casca, não dá para você simplesmente cuspi-la. Tudo bem, engolir a capa preta também é difícil. A saída, sugerida pelos especialistas, é batê-la no preparo de sucos, geléias, licor e vinho; a boa notícia é que altas temperaturas não degradam suas substâncias benéficas.

Jamelão - encontrada também em algumas praças e ruas urbanas. 
6)  Jamelão 
Também conhecido como Jambolão, azeitona ou jambeiro. Árvore de elevada altura, dificulta o acesso para a colheita doméstica. E, quando cai no chão por estar madura, acaba rachando e inadequada ao consumo. Seu sabor convida a ter um sistema de colheita com cesto na ponta do bambu, please!
Propriedades terapêuticas: Antioxidante, antialérgico, anti-inflamatório, com propriedades semelhantes às da dexametasona. 
Indicações terapêuticas: Combate a hipoglicemia. Embora cause transtornos pela coloração (arroxeada) que provoca mancha nas mãos, tecidos, calçamentos e pinturas de carros, tem-se mostrado bastante eficaz no tratamento anticâncer.
Origem: Índia. Adaptou-se muito bem às condições de solo e clima do Brasil, tornando-se espécie subespontânea na região Nordeste.
 
Mirtilo - este maravilhoso arbusto cresce até em vasos.
Frutos super pigmentados como jamelão e amoras.
7)  Mirtilo
Tenho 5 pés de mirtilo em meu terraço que eu mesma criei a partir das sementes. Com 3 anos, ainda não deram frutos, mas suas folhas possuem as mesmas propriedades do fruto. Uso no preparo de chás e sucos. 
Propriedades terapêuticas: Adstringente, tônico, antibacteriano, hipoglicemiante, antioxidante. 
Indicações terapêuticas: Antioxidante (combate o câncer), antidiarreias, melhora a visão noturna, retinopatia diabética, falta de perfusão renal, pé diabético. 
Origem: Europa especialmente de regiões nas quais o inverno é bastante rigoroso. Introduzida no Brasil pelo esforço de um padre italiano, que percorreu muitas residências com as minúsculas sementes, sem receber o devido crédito. Hoje é comercializada em média escala.
 
Murici ou Muricy - Foto Embrapa.
8)  Murici 
Também conhecido como Fruta de Jacu ou Mureci. Usada, inclusive, como base da merenda escolar em alguns municípios, devido ao seu elevado valor nutritivo. 
Propriedades terapêuticas: Muito nutritivo, com sua polpa carnosa, é adequado à suplementação alimentar. 
Indicações terapêuticas: A casca do fruto do murici é rica em tanino, sendo utilizada como adstringente, no trato intestinal e no combate à diarreia. 
Origem: toda a extensão do Brasil, com muitas variedades, especialmente na cor do fruto.
 
Pitanga - arbusto que dá saborosa e vistosa frutinha. 
9)  Pitanga
Fruta tropical, bastante utilizada em sucos e sorvetes, mas pode ser degustada também in natura. Na infância, adorava os programas de final de semana: ir para o mato, ou potreiros, subir nas árvores e encher os saquinhos com as pitangas. Comia-se o tempo todo (Grata, Mãe, pelos lindos passeios!). Hoje ainda é possível colher em algumas avenidas e praças urbanas. Os passarinhos também as adoram.
Propriedades terapêuticas: Fruto com maior teor documentado de pró-Vitamina A na natureza (os famosos Carotenóides). 
Indicações terapêuticas: Previne formação de rugas na pele, eficaz contra o envelhecimento da pele. 
Origem: Brasil, sendo o estado de Pernambuco um dos maiores produtores.
 
Uvaia - fruta com alguma 'lanugem' por fora. 
10) Uvaia 
Também conhecida como Eugenia uvalha, uvaia do Pêra, uvaia do mato. Quando a encontrei em um terreno nativo que possuía antigamente, intuí que era comestível e curativa, mas o medo [de que, porventura, fosse venenosa] não me deixou provar.
Propriedades terapêuticas: Adstringente e digestivo. 
Indicações terapêuticas: Controle da hipertensão, diminuição do colesterol e ácido úrico, emagrecimento, potencial de uso no tratamento de HIV, tumores (câncer), malária e processos inflamatórios. 
Origem: Nativa da Mata Atlântica, Estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, mas pode ser encontrava em vários Estados. O nome é indígena, "uvaia" vem do Tupi, e significa ”Fruta ácida”.
Vamos preservar as nossas matas! E VIVA A VIDA SIMPLES!!! 

Imprimir artigoGuardar como PDF
Postar um comentário
>