Campina Grande pode ganhar fábrica de aviões


Uma comitiva de empresários do município de Feira de Santana, da Bahia, esteve ontem em Campina Grande participando de uma reunião com representantes da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba (Fiep-PB), do governo do Estado e da Prefeitura de Campina, com o objetivo de viabilizar a instalação de uma fábrica de aeronaves de pequeno porte na cidade, que poderá gerar cerca de 100 empregos e investimento inicial de R$ 1 milhão.





Em entrevista coletiva, o diretor-presidente da Paradise Indústria Aeronáutica, Noé de Oliveira Souza, destacou que o interesse de instalar uma filial da empresa em Campina Grande surgiu após uma conversa com representantes da Fiep, que intermediaram a visita do grupo à cidade e o início das negociações com o poder público.

Segundo Noé de Oliveira, o principal atrativo de Campina Grande para a empresa é a mão de obra disponível na cidade.

“Sempre soube que Campina Grande tem uma mão de obra boa. Nós sempre ouvimos falar muito bem da capacidade de trabalho daqui”, ressaltou. O empresário também destacou a prioridade da Paradise é investir, sempre que possível, em seus negócios no Brasil. Para ele, se concretizada, a instalação de mais uma fábrica em Campina Grande é estratégica para a região Nordeste, que tem crescido no cenário econômico nacional e no mercado da aviação.

O presidente da Paradise explicou que, após a visita, a empresa redigirá um documento oficial com suas intenções e necessidades, documento que será entregue a todos os setores envolvidos na negociação. “Se depender de nós, vamos apoiar a cidade, e esperamos o mesmo dela”, assinalou.


Já o empresário Bruno de Oliveira, que é sócio-diretor da Paradise, disse que “houve um interesse pelo porte da cidade por tudo que Campina Grande tem a nos oferecer”. Outro fator que despertou o interesse do grupo por Campina, segundo ele, é o fato de a cidade ter um aeroporto que funciona com regularidade, cenário diferente do município de Feira de Santana, onde o aeroporto, que chegou a passar dois anos fechado, não funciona de forma satisfatória.

O presidente da Fiep, Buega Gadelha, explicou que nesta primeira visita os empresários vieram avaliar a tecnologia e os recursos disponíveis, mas adiantou que a cidade tem grandes chances de receber a fábrica, uma vez que reúne boas condições gerais, mão de obra qualificada e tecnologia. Buega também pontuou que a federação sempre terá solidariedade e interesse em tudo que puder contribuir para o desenvolvimento industrial da Paraíba.

Representando o governo do Estado, o secretário executivo de Indústria e Comércio, Marcos Procópio, garantiu que a administração estadual irá prover dentro de suas possibilidades o que for necessário para a instalação da fábrica em Campina Grande. Afirmando que “indústrias inovadoras serão sempre bem-vindas na Paraíba”, Procópio destacou o ambiente convidativo em que o Estado se transformou para as indústrias, reflexo não só do bom momento econômico vivido pelas regiões Norte e Nordeste , mas também do trabalho de fortalecimento da economia e da infraestrutura que está sendo feita pelo governo estadual. O secretário informou ainda que vai aguardar as solicitações formais da Paradise, assegurando que, de posse dos dados, o governo estadual irá trabalhar prontamente na resposta dos pleitos. Sobre incentivos fiscais, ele adiantou que não vê dificuldades na concessão.

FLEXIBILIZAR O ISS

Já o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, declarou que o governo municipal vai colocar toda a estrutura possível da gestão municipal à disposição da Paradise. Ele também revelou que existe uma predisposição para discutir a flexibilização do Imposto Sobre Serviços (ISS) recolhido pelo município.

GRUPO QUER IMPLANTAR UNIDADE DE PEÇAS

Se instalada em Campina Grande, a Paradise Indústria Aeronaútica pretende implantar na cidade um espaço para produção de peças, bem como para a fabricação e manutenção dos quatro modelos de aeronaves de pequeno porte fabricados pela empresa. O presidente da companhia, Noé de Oliveira, informou que ainda não há nenhum terreno em vista para a fábrica, mas pontuou que este precisará possuir uma pista para que sejam feitos os testes das aeronaves.

Criada em 2001, a Paradise é uma empresa especializada na fabricação de aviões de pequeno porte, que tem atuação e reconhecimento no mercado internacional. Ela foi certificada nos EUA, onde vende aviões para escolas de pilotagem, empresários, dentre outros setores do mercado americano. A empresa também exporta aeronaves para a África do Sul e Austrália, além dos equipamentos vendidos no Brasil, onde também é certificada pela Agência Nacional de Aviação Civil.

http://www.jornaldaparaiba.com.br/no...rica-de-avioes

Imprimir artigoGuardar como PDF
Postar um comentário
>