Seca prejudica a economia do Nordeste, diz Cássio Cunha Lima


Em pronunciamento nesta quinta-feira (4), o senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) cobrou providências do governo em relação a pior seca enfrentada pelo Nordeste nos últimos anos, e disse que a economia do meio rural está sendo desestruturada, sobretudo na pecuária, por causa do desaparecimento do rebanho.


Cássio Cunha Lima observou que a ocorrência da seca é inevitável, mas disse que o fenômeno natural se transforma em calamidade devido ao desconhecimento do governo federal em relação à estiagem.
- Na Paraíba, já perdemos mais de 60% do rebanho. Falta crédito, o governo ainda não compreendeu que o produtor nordestino precisa de credito e está endividado perante o Banco do Nordeste em decorrência desta e de outras estiagens – afirmou.
A população rural que possui até 400 cabeças de gado esta sendo sacrificada de forma cruel, desumana e dolorosa, afirmou o senador, citando protesto recente de produtores de Guarabira (PB), que acumularam carcaças de animais mortos em frente a uma agência do Banco do Nordeste.
- A cena tem se repetido no Nordeste inteiro. A agricultura se perde naturalmente com a seca. É preciso compreender a dificuldade por falta de uma política que contemple o pequeno produtor – afirmou.
Cássio Cunha Lima apelou à presidente Dilma Rousseff para que ouça os técnicos da Agência Nacional das Águas (ANA) e tome providencias não só em relação à Paraíba, mas a todo o Nordeste. Ele ressaltou que o açude federal do Boqueirão, que abastece Campina Grande e 16 municípios do semiárido da Paraíba, chegou a 54% de sua capacidade, e que mais de 20 cidades do estado estão em colapso completo por falta de água.
- A situação é grave, e se o Nordeste enfrentar mais um período severo de seca, não há o que se esperar do futuro da região – disse Cássio.
De acordo com o senador, se a transposição do rio São Francisco estivesse pronta, seguindo o cronograma original da obra, parte desses problemas não estaria acontecendo ou estaria sanada, concluiu.

Agência Senado

Imprimir artigoGuardar como PDF
Postar um comentário
>