Mais de 400 motos lotam pátio da CPTran de Guarabira e em breve podem ir a leilão

As várias blitzs realizadas pela 2ª Companhia de Policiamento de Trânsito Urbano de Guarabira resultaram na apreensão de centenas de motos. As irregularidades variam de falta de carteira de habilitação por parte do condutor, veículos sem documento e condutores sem o capacete.
No pátio da 2ª CPTran existem atualmente 450 motocicletas esperando serem resgatadas pelos proprietários. De acordo com o tenente Wagner Batista se os donos não agilizarem o resgate, regularizando a situação das motos, a maioria deve ir a leilão. O prazo do dia da apreensão até o leilão é em torno de 90 dias, mas há veículos com mais de três anos encalhados no pátio, entre carros e motos.
A CPTran nega que exista excesso de blitzs e alega que os condutores insistem em não usar o capacete ou saem de casa sem documento, o que não é permitido. O tenente Batista fez um apelo para que os donos procurem o órgão antes que o pátio seja esvaziado.
Perguntado sobre valores pagos por donos de veículos para transporte até o pátio da CPTran, o tenente disse que essa prática existia antes porque o Estado não possuía um reboque para atender as ocorrências. “Nós disponibilizamos hoje de um reboque que faz o transporte do carro ou da moto até o pátio sem nenhuma cobrança. Ates não tínhamos esse carro e por isso era cobrada uma taxa pela empresa privada que fazia o transporte do veículo apreendido”, assegurou o subcomandante da 2ª CPTran.

Imprimir artigoGuardar como PDF
Postar um comentário
>