Ambulantes voltam a ocupar calçadas do Centro de João Pessoa


Vendedores ambulantes voltaram a invadir a Lagoa do Parque Solon de Lucena, na Capital. Na manhã da última sexta-feira (16), em apenas uma volta pela área, a reportagem contou mais de 40 carrinhos de frutas, DVDs e outros, além dos 44 quiosques e dos 21 fiteiros já existentes no local. A Prefeitura de João Pessoa (PMJP) diz que fiscaliza, mas não têm conseguido conter o número crescente de vendedores, que se aglomeram no Centro da cidade, principalmente na Lagoa. O município anunciou um novo recadastramento da atividade.

O diretor de Serviços Urbanos da Sedurb, Flávio Monteiro, disse que a Prefeitura está planejando o recadastramento dos ambulantes para o próximo mês e esse novo cadastro incluirá os carrinhos, que atuam de maneira informal, já que o cadastro atual abrange apenas quiosques e fiteiros. A falha, segundo ele, deve ser corrigida com o novo cadastro, que irá separar as zonas de atuação dos vendedores e identificá-las por cores.

“Os ambulantes usarão crachás com foto e diferentes cores para os carrinhos. Tudo será padronizado, vai ficar mais fácil de fiscalizar, inclusive os próprios ambulantes podem denunciar quando aparecer alguém não cadastrado na área deles”, explicou Flávio Monteiro. Ele disse que hoje, aproximadamente, 600 ambulantes estão cadastrados na Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb), mas que não é possível distinguir suas áreas de atuação, pois o cadastro não inclui esse dado.

Roberto Nascimento trabalha vendendo frutas e verduras na Lagoa há cinco anos e diz que já foi pego três vezes, mas não desiste. “A gente perde a mercadoria e tem que pagar R$ 180 pra pegar o carrinho de volta”. Por que ele continua voltando? “Porque preciso. É daqui que tiro dinheiro pra comer e pagar as contas”, afirmou. Não há uma fiscalização diária nos locais com maior concentração de ambulantes, e nem existe um programa que previna o retorno desses ambulantes às ruas. Roberto afirma ainda que as visitas dos fiscais se tornaram menos frequentes ultimamente. “Antigamente, era de instante em instante, mas hoje em dia está mais calmo”, acrescenta.

Em abril deste ano, o Portal Correio fez uma matéria sobre o assunto, mostrando que os ambulantes encontravam várias formas de driblar as fiscalizações para permanecer nas calçadas, mesmo diante da “Operação Calçada Limpa”.

http://portalcorreio.uol.com.br/noti...AO-PESSOA.aspx
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...