Confira : As Comidas enlatadas mais bizarras do planeta



Não bastasse alguns tipos de comidas serem nojentas apenas por existir, alguma empresas chutam o balde e criam alguns produtos enlatados que não é pra qualquer um. Para se ter uma ideia, tem boca de peixe, cérebro, língua e muito mais.


O ser humano é capaz de comer cada coisa. Sempre nos surge a curiosidade de saber quem foi o primeiro a ter a ideia ou a coragem de experimentar certas excentricidades e como conseguiu transformá-las em pratos inusitados ou em produtos tão caros.

Obviamente, a variedade de alimentos da dieta humana é ampla por conta das grandes diferenças culturais entre os povos. Mas, existem "coisa comestíveis" por aí que requerem uma mente muito aberta e um estômago muito receptivo para a apreciação. 

Certamente, que numa situação de extrema necessidade, qualquer um abre mão de certas questões para não morrer de fome, e acaba comendo até larva de tronco podre. Mas, acredite ou não, tem gente que paga - e muito caro - para comer iguarias que fariam alguns estômagos serem campeões olímpicos ao darem uma reviravolta tripla mortal!

Os asiáticos sempre foram os campeões em comer esquisitices. Do cardápio deles fazem parte ingredientes como insetos, larvas vivas, morcegos, peixes venenosos, cobras, pênis de animais, ovos com embriões formados e até os nossos queridos cachorrinhos. Mas, o resto do mundo não fica atrás, encontramos em todo canto, comidas e ingredientes muito inusitados. 

Elaboramos este menu com algumas iguarias para a sua apreciação: a entrada escolhida foi a clássica “Sopa de Ninhos” do sudoeste asiático; o Huitlacoche, um ingrediente riquíssimo do México, e o Surstromming, o peixe sueco enlatado, entraram como pratos principais e, para finalizar, o Kopi Luwak, o “cafezinho” mais caro do mundo, produzido na Indonésia e Filipinas. Que tal?


Ninho de passarinho





Galinha


Grilos


Crocodilo


Gordura de pato 



Boca de peixe 


Haggis é uma comida tipica escocesa, basicamente um estomago de bode cheio de viceras e orgãos triturados dentro


Hambúrguer


Cérebro de porco


Carne de cobra


Escorpião


Bicho da seda 


Pate de rena




Surströmming (Arenque azedo)



É o nome de uma tradicional iguaria sueca que para nós traduz-se como Arenque fermentado ou azedo. O Arenque é um pequeno peixe gorduroso encontrado nas águas temperadas e rasas do Atlântico Norte, do Mar Báltico e do Pacífico Norte. 



Depois da fermentação é acondicionado e vendido em latas, que quando abertas soltam um cheiro forte e muito ruim, duradouro e remanescente de ovo podre ou esgoto. Mas, nada disso afasta os seus apreciadores que geralmente fazem as refeições à base deste prato ao ar livre, para que o cheiro se dissipe com maior facilidade. 

Até o século 15, a fermentação era uma alternativa à cura com sal ou à defumação. Hoje é um processo popular no norte da Suécia, especificamente na ilha de Ulvon, onde a maior parte do Surstromming sueco é produzido, num total de um pouco mais de um milhão de latas anuais. Embora quantidades cada vez maiores são exportadas para países como o Japão, muitos paladares ainda não se deixaram seduzir pelo peixe.

O Surstromming é consumido com batatas - amêndoa, cebolas cortadas bem finas e um tipo de pão chato conhecido como tunnbrod – versão sueca do pão sírio. Deve ser acompanhado de cerveja e schnapps - bebida alcoólica destilada. Tem um incomum sabor adocicado e levemente salgado, com um toque picante de um queijo muito maturado, cujo gosto permanece na boca.

Imprimir artigoGuardar como PDF
Postar um comentário
>