Paraíba registra maior alta de empregos formais dos últimos 4 anos


Desempenho se deve à expansão do emprego em quase todos os setores, com destaques para o comércio

A Síntese de Comportamento do Mercado de Trabalho Formal, divulgado nesta sexta-feira (20) pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), revelou que a Paraíba registrou no mês de novembro o melhor saldo de empregos formais dos últimos quatro anos, com a geração de 2.786 vagas, representando uma alta de 46% sobre igual período do ano passado (1.908).

Os dados atestam ainda um crescimento de 0,72% em relação a outubro, ficando acima da média nacional que foi de 0,12%. Com este resultado, o Estado obteve melhor desempenho que Estados como São Paulo (-0,03) e Minas Gerais (-0,28).


O desempenho se deve à expansão do emprego em quase todos os setores, com destaques para o comércio (1.099), serviços (659) e construção civil (460). Ainda se apresentam como potencial empregador os setores da indústria de transformação (261) e da agropecuária (251) com desempenhos positivos.

O secretário executivo da Indústria e do Comércio, Marcos Procópio, informou que a perspectiva para 2014 é o aumento da oferta de postos de trabalho, principalmente no setor de serviços. “Temos os principais setores que mais empregam na Paraíba, que são indústrias, comércio e serviços. Com a instalação dos novos Call Centeres queremos gerar uma média de 20 mil postos de trabalho para jovens e adultos. Para muitos esta oportunidade se transforma no primeiro emprego”, comemorou.

No acumulado do ano, a Paraíba criou 15.478 vagas, uma alta de 4,0% sobre o estoque de empregos. O setor de serviços (8.400), que tem no call center a maior base de emprego este ano, vem acompanhado ainda dos segmentos de bares, restaurantes, hotéis/pousadas e de ensino (educação), concentrando o maior volume de postos gerados nos onze meses deste ano no Estado. Na sequência, estão ainda os setores do comércio (3.290), indústria de transformação (1.767) e construção civil (1.145).

João Pessoa (1.136), Campina Grande (218), Cabedelo (167), Santa Rita (141), Bayeux (93), Patos (87), Cajazeiras (54), Guarabira (48), Mamanguape (28) e Queimadas (15) ocupam as dez primeiras posições no ranking de empregos formais gerados na Paraíba.

Novos Call Centeres - Com incentivos fiscais e locacionais proporcionados pelo Governo do Estado, como o deferimento do Imposto sobre Circulação de Mercadoria e Serviços (ICMS), a Paraíba ganhou em quase três anos cinco unidades de Call Center, sendo duas da empresa AeC em João Pessoa (Mangabeira e José Américo) e uma em Campina Grande; uma da Contax, em João Pessoa; e uma da Orbitall, em Campina Grande, que estão gerando mais de 8 mil empregos diretos para os paraibanos. O investimento nestas unidades chega a R$ 96 milhões.

Turismo- Em 2013, mais de 1,6 milhão de turistas visitaram o Estado, o que representa um implemento no fluxo global de visitantes na casa dos 6,02%. Para janeiro de 2014, João Pessoa e as cidades litorâneas da Paraíba se preparam para receber cerca de 200 mil turistas.
Por isso, a PBTur tem tido a preocupação de proporcionar uma mão de obra qualificada para atender a oferta de empregos formais na área de bares, restaurantes, hotéis e pousadas. “Não falta emprego, muito pelo contrário, há ofertas de vagas sobrando, pois somente para o início de 2014 estão surgindo novos hotéis em Tambaú, Bessa e Gramame e precisamos de mão de obra qualificada. Temos alunos de uma escola estadual no Presidente Médici que fazem curso de camareira, governanta, gerenciador de alimentos e bebidas que mal saíram do ensino médio e já foram absorvidos pelo mercado de trabalho.

Além disso, qualificamos os trabalhadores que já estão no mercado para que possam atender melhor os turistas incluindo até mesmo taxistas e policiais”, observou a presidente da PBTur, Ruth Avelino. Ela destacou ainda a parceria com a Fecomércio, Sebrae e UFPB para as realizações constantes de cursos de qualificação como inglês, espanhol e até pizzaiolo.


Para atrair o turista para o Estado e, consequentemente, aumentar o número de empregos formais, a PBTur tem investido em divulgação do “Destino Paraíba” em anúncios de revistas com circulação nacional, painéis em aeroportos nacionais e internacionais, bem como a divulgação por meio de capacitações de agentes de viagens e operadores de turismo em todas as regiões do país, principalmente nos Estados do Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste.

Polo cimenteiro - Até 2015, cinco grandes empresas produtoras de cimento irão formar o Polo Cimenteiro Paraibano no Litoral Sul do Estado. Além da Elizabeth, que está se instalando em Alhandra, a Brennand Cimentos está também em construção na cidade de Pitimbu, a Cimpor está construindo sua segunda fábrica paraibana na cidade do Conde, o Grupo Votorantim avança também com seu projeto na cidade de Caaporã, cidade que terá a indústria Lafarge ampliada até o próximo ano.

A formação do Polo Cimenteiro paraibano já é uma realidade nas cidades do Litoral Sul. A região possui solo rico em calcário e está recebendo empreendimentos que têm, juntos, investimentos previstos de R$ 2,3 bilhões, gerando 6.600 novas oportunidades de trabalho.


http://portalcorreio.uol.com.br/

Imprimir artigoGuardar como PDF
Postar um comentário
>