Paraíba tem melhor geração de empregos formais dos últimos 12 anos


O ano na Paraíba começou aquecido na geração de empregos com carteira assinada. Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), órgão do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), revela que o Estado gerou, em janeiro, um saldo de 1.065 postos, melhor resultado da série Caged dos últimos 12 anos. O saldo foi o resultado da diferença de criação de 14.696 postos contra 13.631 desligamentos, colocando a Paraíba ainda como o terceiro melhor resultado da região Nordeste.

Os setores que mais contribuíram para o saldo recorde foram o de serviços, com 914 vagas criadas, e a construção Civil, 832 postos. A pesquisa do Caged mostra ainda que no acumulado dos últimos doze meses, o montante de empregos gerados atingiu 17.852 postos de trabalho, correspondendo a um aumento de 4,70%. “O crescimento de empregos formais, por meio de maior volume de vendas do comércio varejista, de investimentos em obras estruturantes da construção civil e no faturamento maior do setor de serviços, que vem repercutindo na elevação do PIB do Estado a cada ano, são reflexos também das ações de trabalho desenvolvido pelas políticas públicas do Governo do Estado, que têm foco e atenção na criação de empregos e na geração de renda”, destacou o secretário executivo da Indústria, Comércio e Desenvolvimento, Marcos Procópio.

Normalmente, o mês de janeiro, com economia menos aquecida, é um mês de mais desligamentos que admissão, pois comércio e a indústria costumam fazer os ajustes nas contratações de final de ano. Porém, esses setores reduziram fortemente os desligamentos e setores de serviços ligadas às empresas de telemarketing (call center), imobiliárias e de turismo impulsionaram a criação de vagas no mês de janeiro no Estado.



No Nordeste, por exemplo, apenas os estados da Bahia (3.994) e de Sergipe (1.142) tiveram saldos maiores que a Paraíba. Outros estados mais fortes como Pernambuco (-4.695) e Ceará (-3.711) tiveram saldos negativos. No primeiro mês deste ano, a Região Nordeste também amargou saldo negativo de 10.666 vagas.

“Umas das matrizes eleitas desde o início da gestão foram as instalações de empresas de call center. Na área de construção civil, as obras do Estado estão em curso, além de fornecemos incentivo para criação de postos de trabalho, gerando maior massa salarial e expansão do consumo. Atualmente, temos empregabilidade salarial formal em alta e vamos continuar trabalhando para que haja esta trajetória de crescimento”, apontou o secretário Marcos Procópio.

João Pessoa e Campina

O Caged mostrou ainda que João Pessoa e Campina Grande lideraram a criação de vagas no mês passado. Do total de 1.065 postos, a capital paraibana criou 678 vagas, enquanto Campina Grande 293 novas contratações. Outras cidades acima de 30 mil empregos no Estado como Cabedelo (46), Guarabira (45), Mamanguape (38), Sousa (21), Solânea (16), Sapé (9) e Pombal (5) também geraram vagas positivas em janeiro deste ano.

http://portalcorreio.uol.com.br/
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...