CG é a 4ª cidade mais saneada do Nordeste


O ranking do saneamento 2011, divulgado ontem pelo Instituto Trata Brasil, mostra que João Pessoa tem a quinta melhor posição na Região Nordeste e 52° no país, enquanto a cidade de Campina Grande aparece na quarta colocação regional e 47° nacional. A pesquisa considera em sua metodologia os 100 maiores municípios do Brasil, sendo que 21 compõem o ranking no Nordeste. O levantamento é baseado em dados de 2011, os mais atuais do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (Snis) do Ministério das Cidades.


Entre as variáveis que fazem parte do levantamento estão o percentual de população que tem água tratada nas torneiras, bem como o acesso à coleta e tratamento de esgoto, perdas na distribuição de água, além de investimentos para melhoria do saneamento básico.


Em relação à coleta de esgoto, a capital paraibana apresentou a melhor evolução do país, saltando de 45,05% em 2010 para atingir o patamar de 66,49% no ano seguinte. O aumento de 21,44 pontos percentuais ficou acima da evolução média que aconteceu no país e que foi de 2,28%. Por sua vez, em Campina, a coleta de esgoto saiu de 69,10% em 2010 e alcançou 75,77% em 2011.

“Quase metade das maiores cidades, no entanto, tem índices abaixo de 60%, o que torna muito difícil alcançarem a universalização até 2030, a se manter este ritmo de crescimento”, destaca o estudo. Na capital, ainda faltam 47.534 ligações de esgoto para atingir a universalização do serviço enquanto em Campina falam 27.983.

Em se tratando do volume de esgotos tratados, o índice da capital paraibana está em 55,78% e em Campina ficou em 66%, ambos estão acima da média nacional de 37,5%. “É o serviço mais distante da universalização no saneamento. Em 2030, a se manter esse ritmo de avanços, estaremos longe de ter todo o esgoto tratado nas 100 maiores cidades”, ressalta a pesquisa.

Já a oferta de água tratada, de acordo com o levantamento, teve melhoria na capital, saindo de 89,48% em 2010 para 91% em 2011. O indicador mostra ainda que em 2011 foram realizadas mais 8.521 ligações de água, faltando ainda 28.860 para atingir a universalização do serviço.

Já em Campina Grande, houve retração na oferta de água. O indicador caiu de 99,49% em 2010 para 95,33% no ano seguinte. Foram realizadas 3.249 ligações de água em 2011, mas ainda faltam 9.252 para o serviço chegar a toda a população.
As perdas financeiras pelo mau uso da água em 2011 foi de 40% em João Pessoa, e 39,19% em Campina indicador pior que a média do país (38%).

Ainda segundo a pesquisa do Instituto Trata Brasil, em 2011, a Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa), arrecadou R$ 155,81 milhões na capital e R$ 74,91 milhões em Campina. Já os gasto com investimento em saneamento básico foi de R$ 17,12 milhões na capital e apenas R$ 900 mil em Campina.

No Nordeste as 10 cidades com melhor serviço de saneamento básico são Salvador (BA), Vitória da Conquista (BA), Fortaleza (CE), Campina Grande (PB), João Pessoa (PB), Feira de Santana (BA), Petrolina (PE), Aracaju (SE), Recife (PE) e Caruaru (PE).
Entre as 100 maiores cidades brasileiras, o município de Uberlândia (MG) é o que oferece à população o melhor serviço de saneamento básico. A cidade mineira é seguida por Jundiaí (SP), Maringá (PR), Limeira (SP), Sorocaba (SP), Franca (SP), São José dos Campos (SP), Santos (SP), Ribeirão Preto (SP) e Curitiba (PR). Já a cidade que oferece o pior serviço, dentre as 100 maiores, é Ananindeua (PA), seguida por Santarém (PA), Macapá (AP), Jaboatão dos Guararapes (PE), Belém (PA), Porto Velho (RO), Duque de Caxias (RJ), São Luís (MA), Teresina (PI) e Aparecida de Goiânia (GO).

A EMPRESA

A diretoria da Cagepa foi procurada para comentar os dados apresentados pelo Instituto Trata Brasil, mas o presidente da empresa, Deusdete Queiroga, não atendeu aos vários telefonemas.

http://www.jornaldaparaiba.com.br/

Imprimir artigoGuardar como PDF
Postar um comentário
>